Como Ficar Rico? Evite Estes 8 Erros!

Saiba os 8 principais motivos por que você não consegue economizar dinheiro e Ficar Rico. O terceiro motivo é o mais comum, porém muitas pessoas são vítimas do mesmo. Procure evitar cair nesses erros e logo verá seu patrimônio crescer […]

Ficar Rico? Como é possível??? Existe fórmula mágica? Amigo leitor tenho certeza que se você evitar os 8 erros abaixo, logo você estará construindo uma boa reserva em dinheiro. Acompanhe comigo e confirme o que estou dizendo.

Você conhece alguém que tenha dinheiro guardado (seja na poupança ou em algum investimento) próximo a você?  Não é interessante como poucas pessoas, o brasileiro de modo geral, conseguem economizar dinheiro?

Afinal Por que Não Consigo Ficar Rico?

Neste artigo vou apontar  8 motivos pelos quais as pessoas não conseguem economizar o tão suado dinheiro que ganham e ficarem ricas.

1. Dívidas

É infelizmente esse é um dos principais motivos. As dívidas principalmente com empréstimos, usar limites do cheque especial e cartão de crédito, colocam a pessoa em um carrossel interminável onde o que se ganha, ao final do mês, é repetidamente minado por dívidas contraídas. Portanto cuidado com compras parceladas.

2. Falta de Educação Financeira

É inacreditável como muitos brasileiros simplesmente ignoram esse importante assunto.

A ausência de educação financeira é a grande causadora do endividamento, má administração e desperdício do dinheiro ganho com tanto sacrifício.

E por que é tão maléfica? Vou enumerar apenas alguns motivos:

  1. Desequilíbrio financeiro;
  2. Dívidas que se acumulam mês após mês;
  3. Sonhos adiados, frustrados ou mesmo esquecidos;
  4. Problemas de saúde, resultantes da pressão em pagar contas/dívidas;
  5. Baixa qualidade de vida pela obrigação de conviver com poucos recursos;
  6. Necessidade de se submeter a empréstimos/agiotas que conduzem ainda mais para o fundo do poço;
  7. Incapacidade de ajudar um amigo ou familiar;

Inclusive esse é o principal objetivo e razão da existência do Blog: Transmitir um pouco de educação financeira às pessoas.

3. Ostentação

Ah, quem não conhece alguém desse tipo bem próximo?

Eu conheço o caso de alguém que recentemente adquiriu um emprego que paga dois salários. Essa pessoa, por ostentação (e que outro motivo teria), comprou um carro no valor de R$ 50.000,00 em sessenta “suaves” prestações.

Veja bem o absurdo; vive de aluguel e ganha pouco. A ostentação, no entanto, falou mais alto e lá se foi o inocente comprometer grande parte de sua renda em um bem que só trará mais despesas.

Sinceramente espero que você não sofra desse mal.

SOLUÇÃO: Procure não viver além do que seu padrão permite. Você pode sonhar evidentemente, mas economize, planeje antes, para não entrar em um redemoinho de dívidas.

4. Esbanjamento

O esbanjamento, ou seja, gastar de forma desenfreada é muito parecido com a ostentação, porém o ostentador é capaz de passar fome para comprar o que deseja, já o esbanjador compra por impulso e não raro produtos supérfluos.

SOLUÇÃO: Tenha zelo pelo dinheiro que ganha. Gastar tudo de forma desordenada não é prudente e muito menos sábio. Procure identificar seus gastos supérfluos e elimine-os imediatamente.

5. Desorganização

A pessoa sabe quanto ganha, mas não existe o mínimo de controle sobre os gastos. Geralmente ao final do mês já está no vermelho e ávido pelo por receber o próximo salário. É o típico de sujeito que gasta mais do que ganha.

SOLUÇÃO: Anote suas receitas e despesas.

6. Imediatismo

Vocês conhecem o Experimento do Marshmallow (doce)? Não? Então veja só:

No teste, feito com crianças, era colocadas duas escolhas:

– 1 (um) doce imediatamente ou;

– 2 (dois) se ela aguardasse 15 minutos sem comer o primeiro.

O teste foi realizado com 600 crianças em que apenas uma minoria comeu o doce imediatamente.

Os pesquisadores constataram que as crianças que foram capazes de esperar pelo segundo doce tornaram-se futuramente pessoas melhor sucedidas nas escolas, profissões, casamento e na vida de modo geral.

O que o teste mostra? Dentre outras coisas que algumas pessoas são mesmo muito imediatistas. Querem o “doce” agora, não pensam no futuro.

Quem nunca ouviu alguém dizer: “dinheiro foi feito para gastar, não para guardar”.

É esse tipo de pessoa que não consegue construir riqueza, que chegam à aposentadoria e percebem que, por não ter juntado nada, agora terão que depender dos familiares, pois a previdência mal supre algumas necessidades.

SOLUÇÃO: Não coma o “doce” agora. Tenha paciência, saiba esperar, guarde agora para desfrutar no futuro quando sua capacidade produtiva estiver se esgotando.

7. Ignorar Pequenos Gastos

O velho ditado continua atual  “De grão em grão a galinha enche o papo”. Ele diz respeito principalmente às finanças.

Pequenos gastos levam a um desfalque significativo no final do mês.

Ignorar esse fato é deveras danoso para as finanças de qualquer um.

SOLUÇÃO: Considere então os pequenos gastos como um provável vilão de suas finanças. Você não precisa ser mesquinho, mas também não seja demasiado gastador.

8. Não Ter o Hábito de Pagar a Si mesmo

Neste artigo Pague Primeiro a Si Mesmo, falo com detalhes sobre esse interessante hábito que muitos ignoram.

Resumindo você deve, todo mês, antes de qualquer outra despesa, separar uma parte, no mínimo 5%, para pagar a você mesmo.

É isso mesmo, essa simples atitude vai fazer uma enorme diferença nas suas finanças. Faça o teste, garanto que vai se surpreender.

Conclusão:

Por tudo o que li sobre finanças pessoais, acredito ser estes os principais motivos que impedem a realização da tão sonhada liberdade financeira.

Aconselho fortemente o leitor a evitar tais vícios que impedem a construção de um sólido patrimônio e não raro nos colocam em situações de grande aperto financeiro.

E agora amigo leitor, você por acaso tem negligenciado alguma dessas dicas?

Que outro ou outros motivos você acrescentaria ao artigo?

Deixe seu comentário aí abaixo é rapidinho.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *